Ao Cubo – Grão de Areia ft. Adhemar de Campos

82
Published on 21 de março de 2020 by

YE, YE, YE,
YE, YE, YE

Eu dei um grito no vazio, ye, ye, o eterno me ouviu
Eu não podia enxergar, ye, ye, os olhos ele me abriu
Agora sei da onde vim, da onde vim, sei muito bem pra onde vou
Se eu me desconectar, é tipo assim, sem o senhor eu nada sou

Tem uma luz, no fim do túnel tem uma luz
Que resplandece em mim como no metal reluz
É quando o silencio acaba e vira streaming
O choro dura uma noite e chega ao fim

É o nosso refúgio, um porto seguro, um farol
Somos como a lua, iluminados pelo sol
Cuida de todos como se todos fosse um só
Estrela da manhã e nós só o pó

Nenhuma nuvem cobre esse brilho
Não tinha nada, me chamou de filho
Nosso holofote, meu brilho é Jesus
Quando eu brilho é Jesus, nosso brilho é Jesus

YE, YE, YE
YE, YE, YE
Somos grãos de areia, só que juntos somos dunas
Só que grão não é montanha, não se confunda

Somos poeira de estrelas, cada um daria filme
Um átomo no universo, um astro do show business
Cada grão tem um nome, cada nome vira estrela
Tem muito mais galáxias, do que os grãos de areia (2x)

Nenhuma nuvem cobre esse brilho
Não tinha nada, me chamou de filho
Nosso holofote, meu brilho é Jesus
Quando eu brilho é Jesus, nosso brilho é Jesus

Eu dei um grito no vazio, ye, ye, o eterno me ouviu
Eu não podia enxergar, ye, ye, os olhos ele abriu
Agora sei da onde vim, da onde vim, sei muito bem pra onde vou
Se eu me desconectar, é tipo assim, sem o senhor eu nada sou

Autor