Carta Escondida – Gerson Rufino

357
Published on 13 de novembro de 2019 by

Tenho a marca da cruz em meu DNA
Mesmo que eu caia ferido
Vou me levantar
Sou uma carta escondida
Nas mãos de jeová
Posso cair sou humano
Mas ele vem me ajudar

De joelhos vou pedindo perdão
Com carinho me tira do chão
Vai quebrando as portas fechadas
Estraçalhando a prisão
Só conseguem me ver derrotado
No poço como José
Um dia estive caído
Mas hoje estou de pé
Estou de pé

Estou de pé
E a mão que foi pregada lá na cruz me sustentou
Essas manchas na minha roupa
É o sangue da mão do meu senhor
Mas não quero me lavar e não vou me trocar
Estou de pé

Estou de pé
Vou passando e já perguntam, quem é esse aí?
O seu rosto esta mudado
E essas manchas na sua roupa, o que é?
Quero mostrar pro inimigo que me levantei
E estou de pé

O seu rosto esta mudado
E essas manchas na sua roupa, o que é?
Quero mostrar pro inimigo que me levantei
E estou de pé
Tenho a marca da cruz em meu DNA

Artista