Estrangeiro – Rosa de Saron

108
Published on 28 de janeiro de 2020 by

Todos são tão iguais
Mesmo caminho pra seguir
Todos são tão normais
Que eu não sei mais pra onde ir

Sou um estranho aqui
Nada parece se encaixar
De tudo que vivi
Nada parece o meu lugar

Mas algo me diz
Que há um lugar pra mim!

Vivo a procurar
O meu lugar, o meu lugar
Não quero mais me enganar
Onde jamais vou me encontrar
Já me cansei dos mil caminhos
Que caminham sem chegar

Vivo a procurar
O meu lugar, o meu lugar!

Vozes ao meu redor
Tentam em vão, me convencer
Com frases que eu sei de cor
Que gritam sem nada me dizer

Sei que há um lugar pra mim
E sei que há um rio para atravessar
Nos campos que não tem fim
Há sonhos melhores pra sonhar

Sim algo me diz
Que há um lugar pra mim!

Vivo a procurar
O meu lugar, o meu lugar
Não quero mais me enganar
Onde jamais vou me encontrar
Já me cansei dos mil caminhos
Que caminham sem chegar

Vivo a procurar
O meu lugar, o meu lugar!

Sou estrangeiro a caminhar
Nestes lugares tão iguais
Mas o meu coração
Cansado de errar
Persegue seus sinais

(Todos são tão iguais, as palavras…. Os caminhos!
Mas há um lugar pra mim… E há sonhos melhores pra sonhar)

Vivo a procurar
O meu lugar, o meu lugar!
Não quero mais me enganar
Onde jamais vou me encontrar
Já me cansei dos mil caminhos
Que caminham sem chegar

Eu vivo a procurar
O meu lugar, o meu lugar!

Vivo a procurar!
Eu vivo a procurar
Eu vivo a procurar!

Autor