Morada – Arautos do Rei

196
Published on 1 de março de 2018 by

Da janela eu vejo o céu lá fora
Vem a chuva, de mim não vai embora
Sou morada, mas tão frágil
Preciso de reparos, preciso de cuidado
Habita em mim

Sei que é tarde, mas fica mais um pouco
‘Stou tão frágil mas Tua voz eu ouço
Já faz tempo, stou fechado
Mas só Tu tens a chave que tira o pecado
Habita em mim

Amanhece eu vejo o sol entrar
Lá se vai a madrugada
Já não vivo mais eu
O Senhor me visitou
E hoje sou Sua morada

Amanhece eu vejo o sol entrar
Lá se vai a madrugada
Já não vivo mais eu
O Senhor me visitou
E hoje sou Sua morada
Amanhece

Amanhece eu vejo o sol entrar
Lá se vai a madrugada
Já não vivo mais eu
O Senhor me visitou
E hoje sou Sua morada

Amanhece eu vejo o sol entrar
Lá se vai a madrugada
Já não vivo mais eu
O Senhor me visitou
E hoje sou Sua morada

Amanhece

Artista Tag