Não Preciso de Licença – Sandra Lima

218
Published on 12 de fevereiro de 2020 by

Não preciso de licença
Mesmo na sua presença
Eu agora vou falar

Pois quem manda aqui sou eu
Desde sempre eu sou Deus
Vou por ordem no altar
Minha igreja foi firmada
Com meu sangue foi comprada
Não é posse de ninguém
(ta ouvindo pastor)

Quem você pensa que é? Consagrando quem quiser E que mandar aqui também
Distorcendo a verdade Quando exijo santidade Não é qualquer um que tem

Abra bem os teus ouvidos vou falar
Quero obreiro convertido no altar
Pois convencido não serve
Água morna que não ferve
Estou quase a vomitar

Lembra bem de Laodiceia tempo atrás
É exemplo de que isso não se faz
Realizo a minha obra Sem usar resto nem sobra
Tem que ser alguém capaz
Eu contemplo vossas brigas

Suas guerras e intrigas
Em muitas reuniões
Me convidam para entrar
Mas não encontro lugar
Mesmo em vossas convenções
O assunto principal é sempre o mesmo é igual
Vou subir a qualquer preço

Eu não sei pra que isso
Com dinheiro ou influencia vou chegar a presidência e nesta igreja vou reinar
Não respeita o meu ungido meu amado e escolhido que só sai quando Eu manda
Nesta casa mando Eu não vai muda
Tem a marca do meu sangue Neste altar isso não é seu negócio minha igreja não tem sócio ela é particular….

Rebeldia é imitar a satanás
Mais agora quero ordem quero paz

Veja bem os seus conceitos se fizer faça direito
Sou Jesus e vou volta

Veja bem os seus conceitos se fizer faça direito
Sou Jesus e vou volta

Sou Jesus e vou volta

Artista