Não Temas Sou Eu – Eliane Fernandes

121
Published on 19 de janeiro de 2021 by

Bem distante vai o barco,
No mar tão sereno e calmo,
Sobre as ondas deslizar,
Os discípulos sozinhos,
Vão remando o barquinho,
Sem Jesus acompanhar.

De repente o céu se fecha,
E bem forte então troveja,
E começa a gotejar,
Todos ficaram preocupados,
Pois o vento ao contrário quer o barco naufragar.

O mar bravio açoita com mui força o barquinho,
E o pior que sem Jesus estão sozinhos,
E já cansados de remar o que fazer?
Mais bem na hora em que sentiram perecer,
Do alto monte o mestre começou descer.

Lá vai caminhando, descendo do monte, tranquilo,
Com olhar de Deus contemplando corações aflitos,
Chegando na praia o barco não pode pegar,
Pra dar livramento e agora o que Jesus fara?
Chegando no final da praia grande mar a frente,
O vento contrário querendo parar a missão,
Mas quando as águas perceberam o andar do mestre,
Virou passarela pra passar por cima o leão.

La vai Jesus, andando, caminhando, sobre o mar,
E vai se aproximando do barquinho sem afundar,
Mas quando viram Jesus caminhando sobre as águas,
Gritaram apavorados: Meu Deus, lá vem um fantasma,
Porém rapidamente meu Jesus, assim lhes diz essas palavras.

Não temas, sou eu,
Te acalma, sou eu,
Te aquieta, sou eu,
Te anima, sou eu,
Descansa, sou eu,
Confia, sou eu,
Alegra tua alma, meu filho sou eu,
Eu sou teu consolo, amparo,
Repouso, resposta, refugio, vitória, renovo,
Eu sou providencia Presença,
Evidencia, eu sou livramento, pois mudo sentença,

Te acalma, te aquieta, descansa, te anima,
Pois não vai perecer o barco da tua vida,
Mas se o mar quer te fazer parar, faço você andar por cima.

Artista