Novas Memórias – Rafaela Pinho

669
Published on 23 de agosto de 2019 by

Nessa rivalidade mesquinha, do toma-lá, dá-cá
Deixamos um rastro de mágoas
Enciumados, ardemos em raiva
E quisemos atacar quem não nos valorizava

Não sei se perdoo
Ou espero o rancor ir acabando com o tempo
Por isso, passamos por maus momentos

Sou indelicada, de humor frágil
Mas, tento ser melhor, eu tento Pai
Ah, eu juro que tento

Me dá um chance pra melhorar
Vamos recomeçar!

Se manchamos nossa história
Quero somente voltar
Faremos novas memórias

Não deixe a maldade
Que há no mundo te contaminar
Por que ela é contagiosa, eu sei
E só nos fará sofrer

Mas, damos facadas nas costas
Fui ferido também
E os feri em resposta

Não deixe a maldade
Que há no mundo te contaminar
Por que ela é contagiosa, eu sei
E só nos fará sofrer

Sei que não consigo amar todos
Um ou outro, talvez
Certamente são poucos

Mesmo assim, é um amor de fachada
Superficial
Que ao menor tremor se abala

E acho que ainda te quero fazer pagar por aquele erro
Sou escrava dos meus defeitos

Indelicada, de humor frágil
Mas, tento ser melhor
Por que, Pai, ajo do mesmo jeito?

Me dá um chance pra melhorar
Vamos recomeçar!

Se manchamos nossa história
Quero somente voltar
Faremos novas memórias

Não deixe a maldade
Que há no mundo te contaminar
Por que ela é contagiosa, eu sei
E só nos fará sofrer

Mas, damos facadas nas costas
Fui ferido também
E os feri em resposta

Não deixe a maldade
Que há no mundo te contaminar
Por que ela é contagiosa, eu sei
E só nos fará sofrer

Artista